Wadson Ribeiro: Reforma trabalhista leva o Brasil ao século XIX

Blog do Renato

Entra em vigor no próximo sábado a reforma trabalhista elaborada pelo governo Temer e aprovada pelo Congresso. Trata-se de um dos maiores retrocessos civilizatórios já implementados no país. Michel Temer age como um Juscelino Kubitschek às avessas. Enquanto o presidente mineiro fez o Brasil avançar 50 anos em 5, como sugeria seu lema de governo, o presidente ilegítimo em apenas 14 meses já fez o país retroceder décadas, em alguns temas séculos. E as mudanças realizadas no mundo do trabalho são a expressão desse atraso.

O principal argumento para a sua aprovação é que a reforma representaria um “modernização” das relações de trabalho. Mas na verdade o que está em curso é a antítese. O Brasil entrou na era moderna do trabalho no momento em que aprovou duas importantes legislações. A Lei Áurea, de 1888, que libertou o país da escravidão, e a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), assinada…

Ver o post original 381 mais palavras

Anúncios

Industrialização é pauta de todos os brasileiros, diz Luciana Santos

Blog do Renato

Durante o seminário promovido pela Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP), a deputada Luciana Santos (PCdoB/PE) defendeu que o país precisa se debruçar sobre as necessidades da indústria nacional e salientou sua importância para a retomada do crescimento.

Durante aproximadamente quatro horas os convidados fizeram uma análise sobre a política econômica nas últimas décadas nos setores de comércio, indústria e inovação. Foram reunidos e apresentados dados pelos palestrantes que dão a dimensão da participação do Brasil no desenvolvimento industrial mundial.

Os participantes também levantaram e discutiram pontos sobre a evolução da indústria em si, os próximos passos até o país conseguir alcançar a 4ª Revolução Industrial, como outros países reagem a essas mudanças e quais são as prioridades e posicionamentos recomendados. (Saiba mais sobre o debate).

Para Luciana a CTASP demonstra muita clareza sobre a importância desta temática quando realiza um seminário para abordar a questão. “Essa é…

Ver o post original 362 mais palavras

Não é piada: Instituto Liberal denuncia a Física Quântica como sendo coisa de comunista

Livre Pensamento

O liberalismo brasileiro está tão afundado no conservadorismo mais rancoroso que já está começando a surtar. Em um bastante criativo artigo1 no site do Instituto Liberal, um tal de Lucas de Moura Lima levanta a tese de que, como a Física Quântica é muito complicada, ela, na verdade, é um instrumento marxista para confundir as pessoas e fazê-las acreditar em uma agenda maléfica que levará o mundo ao inferno socialista.

Em um linguajar messiânico e religioso, o tal Lucas, que é administrador de empresas, associa os valores do Capitalismo à Verdade (com letra maiúscula porque só tem uma), à luz, a um tipo de compreensão celestial. Já o marxismo ele vincula à Mentira, ao lado sombrio e aos Lord Sith.

Ver o post original 267 mais palavras

Haroldo Lima: A pré-candidatura de Manuela é o novo que surge

Blog do Renato

O ano eleitoral de 2018 começa em poucas semanas e a disposição dos candidatos para a disputa presidencial que lá ocorrerá já está adiantada. Lula, o candidato mais apoiado pelo povo, permanece arbitrariamente ameaçado de condenação e até de prisão. Outros candidatos, ainda indecisos, experimentam representar o “centro”, “costeando o alambrado” da “direita”, como diria Brizola. Alguns tentam fingir que não são políticos. Ciro Gomes faz consistente discurso à “esquerda”. E há o que reluz na “extrema-direita”, flertando com o fascismo.

As coisas estavam mais ou menos assim, quando, de repente, surge uma novidade: uma jovem mulher, Manuela D’Avila, esbelta, talentosa, mãe, já experimentada nas pelejas da vida e da luta, ex-vereadora, ex-deputada federal por duas vezes, atual deputada estadual pelo Rio Grande do Sul, campeã de votos mais de uma vez por seu estado, é lançada pré-candidata à presidência da República. E ontem, no Salão Verde da Câmara dos…

Ver o post original 521 mais palavras

Renato Rabelo e Ciro Gomes debatem na UFMG a construção do projeto de desenvolvimento para o Brasil

Blog do Renato

O presidente da Fundação Mauricio Grabois, Renato Rabelo, participou nessa quarta da mesa principal do seminário “Brasil: Desenvolvimento Urgente” que ocorreu na Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Renato dividiu a mesa com vice-presidente do PDT, Ciro Gomes. Cerca de 800 pessoas estavam presentes. O seminário é uma iniciativa conjunta do Programa de Extensão “Contradição: Programa de Formação do Pensamento Crítico”, da Fundação Maurício Grabois no estado e da ANPG.

A convicção comum de ambos os palestrantes é a necessidade de se construir um projeto nacional de desenvolvimento para o Brasil. E que para isso é preciso reestabelecer a problemática do desenvolvimento como tema central da política brasileira. A caracterização da situação atual do Brasil e o delineamento dos eixos desse projeto foram os temas da intervenção de Renato Rabelo.

Renato enfatizou logo de início que o golpe realizado no Brasil tem como objetivo não só desmontar a…

Ver o post original 830 mais palavras

Almirante Othon: Minha prisão atendeu interesses internacionais

Blog do Renato

Em entrevista à Folha de S. Paulo, publicada nesta terça-feira (7), o ex-presidente da Eletronuclear, o almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, afirmou que foi preso e condenado pela Lava Jato sob os auspícios de “interesses internacionais”.

 

 

Considerado um dos mais importantes cientistas brasileiros e o pai do programa nuclear do país, o almirante Othon reafirmou sua inocência e disse que o que fez na área nuclear “desagradou” os interesses internacionais.

“Como começou tudo isso? Num depoimento que o presidente de uma empreiteira fazia sobre um contrato com a Petrobras. Ele mencionou que ouviu dizer algo sobre o presidente da Eletronuclear estar de acordo com um cartel. Isso serviu de pretexto para os camaradas vasculharem a minha vida desde garoto. Havia um direcionamento”, enfatizou o almirante.

Othon afirma categoricamente que há uma “influência forte, ideológica” estrangeira que levaram a sua condenação. “Não posso provar mas tenho um sentimento…

Ver o post original 390 mais palavras