Sobre paulobretas

Paulo Bretas Vilarinho Junior possui Graduação em Psicologia (1992), Pedagogia (2019), Mestrado (2004) e Doutorado (2013) em Educação pela Universidade Federal Fluminense. Atualmente é Psicólogo da Prefeitura Municipal de Duque de Caxias, Docente da Faculdade de Educação Tecnológica do Estado do Rio de Janeiro (FAETERJ) Duque de Caxias, onde é Coordenador de TCC e docente do Curso de Especialização em Administração Pública (CEAP), da Escola de Gestão e Políticas Públicas (EGPP), da Fundação Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro (CEPERJ). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Profissional e Superior, atuando principalmente nos seguintes temas: Docência; Direção e Coordenação Pedagógica; Educação Profissional; Planejamento e Avaliação Educacional; Psicologia Escolar e Educacional; Psicologia do Trabalho e Organizacional, Treinamento, Avaliação e Elaboração de Projetos; Psicologia Clínica.

A ucranização do Brasil

Luíz Müller Blog

Pra quem não identificou, a Grávida é Carla Zambelli, Outra é Sara Winter. O Grupo Femen era um dos que estava na linha de frente, junto com outros tantos identitários e não identitários em 2013. Lembram?

Por ter concordância, republico na íntegra o artigo do Vinicius Carvalho e ao fim faço um comentário meu sobre o mesmo :

Peço desculpa se eu encho a timeline de todos os dia inteiro, mas é que esse governo não dá um dia de trégua e acabo deixando aqui registros que creio que sejam importantes para ler daqui alguns anos.
Por exemplo, membros do parlamento e do governo Bolsonaro começaram esta semana a fazer referência claras ao neonazismo. E dessa vez não é exagero.
Para isso precisamos voltar ao ano de 2013. Sei que isso irrita muita gente da esquerda, é um calo no pé de vocês, uma mancha nas suas almas, mas infelizmente…

Ver o post original 846 mais palavras

Portal Vermelho: Frente ampla contra Bolsonaro se faz na prática

Blog do Renato

A resposta às ameaças públicas do presidente da República, Jair Bolsonaro, ao ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta tem muito a ensinar. Foi, no fundo, uma ação em defesa do Brasil e da saúde do povo. Para além do ministro, o que houve foi uma manifestação enfática em favor das medidas recomendadas por quem tem autoridade para falar do assunto, como a Organização Mundial da Saúde (OMS), as autoridades médicas e profissionais de saúde de nosso país.

Bolsonaro, por sua vez, enveredou pela radicalização da sua mesquinharia, comportamento condizente com seu pendor autoritário e sua prática que se limita ao submundo político. Demonstrando seu proverbial egoísmo típico de quem se corrói pelo protagonismo de outros que ele, sem méritos próprios, não tem capacidade de exercer, não pensou duas vezes em ignorar o drama em que o povo se encontra.

Não sem motivo, seu isolamento se acentuou, agora com manifestações incisivas…

Ver o post original 390 mais palavras

A pandemia da Covid-19: a importância do isolamento social no enfrentamento ao coronavírus no Brasil

blog da Revista Espaço Acadêmico

WELLINGTON FONTES MENEZES *

Diante de uma crise sanitária de proporções histórica e globalizada, é de vital importância a compreensão do isolamento social para preservação do maior número de vidas possível. A dimensão destruidora que a humanidade está presenciando é um fator crucial para a adoção de medidas extremas e enérgicas, frente aos perigos catastróficos, visto que o vírus vem atuando rapidamente, no adoecimento da população. O cenário somente se compara à de uma verdadeira guerra contra um inimigo invisível que ataca a todos, sem distinção de fronteiras.

O isolamento social, ou seja, a reclusão de pessoas em seus próprios domicílios, dentro um determinado limite de tempo, objetiva retardar a velocidade do contágio do novo coronavírus, cuja denominação técnica oficial é SAR-COV-2 (traduzido para o português, “síndrome respiratória aguda grave do coronavírus 2”), causador da doença que se transformou no atual pesadelo da humanidade: a covid-19. Em certos casos específicos…

Ver o post original 1.634 mais palavras

Jorge Gregory: Coronavírus coloca Bolsonaro na UTI

Blog do Renato

Analistas, protagonistas políticos e cientistas sociais fazem as mais diversas análises do catastrófico pronunciamento de Bolsonaro na noite de 24 de março. A maioria procura desvendar qual o cálculo político estabelecido para tomar tal atitude. De uma forma geral, a tese mais admitida é de que, prevendo uma derrocada econômica, tinha por objetivo jogar no colo dos governadores o resultado do desastre econômico, pós–pandemia. Caso o pronunciamento fosse um fato isolado, tal tese seria admissível. Mas não é.

A evolução dos processos políticos e sociais, que muitas vezes têm a interferência de elementos externos e imprevisíveis como no momento atual o Covid-19, é determinada pela intervenção das vontades individuais e objetivos de seus atores. Como a resultante é uma soma de vontades e objetivos de diversos atores, via de regra se pode afirmar que nunca corresponderá a uma destas vontades. Assim, é fundamental conhecermos as vontades individuais para podermos entender…

Ver o post original 794 mais palavras

Luciana Santos: Barrar Bolsonaro com uma ampla frente de salvação nacional

Blog do Renato

O Brasil e o mundo enfrentam uma situação com singularidade e enormes desafios. Enfrentá-los é uma questão que exige a compreensão dessa complexa realidade e muito disposição de luta.

Definitivamente, somos protagonistas uma mudança de época. A pandemia do coronavírus – certamente a mais grave do último século – precipitou mudanças de ordem geopolítica, econômica, social e no imaginário coletivo. O mundo não será mais o mesmo.

No pós-epidemia, um novo cenário internacional tende a emergir, com total descrédito das políticas de austeridade fiscal e grande papel da China socialista. Serão ainda mais acirradas as disputas no tabuleiro geopolítico. Ameaças autoritárias e novos modelos de dominação tendem a surgir. Neste bojo, a questão da alternativa permanecerá no centro do debate, seja para nosso campo, seja para o sistema capitalista.

São nestas condições que celebramos os nossos 98 anos do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), um partido engajado nas grandes causas…

Ver o post original 1.540 mais palavras

COLUNA DO LEITOR: Mais um dado de excelência da USP: 10 de seus cursos entre os 50 melhores do mundo

As universidades paulistas – USP , Unesp e Unicamp – têm autonomia financeira e executam ‘pessoalmente’ seus orçamentos, recebend…

Fonte: COLUNA DO LEITOR: Mais um dado de excelência da USP: 10 de seus cursos entre os 50 melhores do mundo