Contra as reformas de Temer, greve do dia 28 pode ser histórica

Blog do Renato

O clima de greve geral está nas ruas. Marcelino da Rocha, presidente da Federação de Metalúrgicos e Metalúrgicas do Brasil (Fitmetal) afirmou que há um “burburinho” em torno da paralisação nacional convocada pelas centrais de trabalhadores para esta sexta-feira (28). “Setores que nunca se manifestaram antes começam a aderir”, completou o metalúrgico.

Angela Helena / Mídia Ninja

Caminhada dos professores em São Paulo na paralisação do dia 15 de março. Categoria está mobilizada pela paralisação na sexta (28)Caminhada dos professores em São Paulo na paralisação do dia 15 de março. Categoria está mobilizada pela paralisação na sexta (28)

O dirigente lembra da última greve geral no Brasil em 1989. “Era o meu primeiro mandato no Sindicato dos Metalúrgicos de Betim (MG) onde eu participava da diretoria. Naquela época havia a reposição da inflação e dez, quinze dias depois o salário já tinha perdas”, descreveu Marcelino.

Na opinião dele, a situação atual supera o contexto de 1989, o que deve motivar a classe trabalhadora a aderir às paralisações.

“Agora junta desemprego…

Ver o post original 516 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s